Marvel’s Daredevil – A parceria espetacular entre Marvel e Netflix!

DemolidorAntes tarde do que nunca.

Sei que a série estreou em abril e demorei uma eternidade para assistir. Sei também que choveu de comentários elogiando ao extremo essa grande aposta do Netflix, pra me deixar ainda mais curioso e com vontade devorar os treze episódios tudo de uma vez, mas acabei deixando enquanto estava super lotado de séries pra ver e confesso que foi até bom.

Pra quem não sabe, Daredevil é baseada no personagem da Marvel e traz a história de Matt Murdock, interpretado pelo ótimo Charlie Cox. Na série Matt perdeu a visão em um acidente quando ainda era criança e ao longo dos anos desenvolveu superpoderes sensoriais. Após se formar em direito, Matt decide abrir uma firma junto com seu amigo de faculdade Foggy Nelson em Hell’s Kitchen, mas além de exercer sua profissão, Matt também luta por justiça durante a noite como o Demolidor, tentando combater o crime.

Demolidor-aFoi uma série que me ganhou já nos primeiros minutos do episódio piloto. Que eu iria gostar já tinha certeza, Demolidor sempre foi um personagem da Marvel que achei interessante e lembro bem do filme estrelado por Ben Affleck anos atrás que na época foi um dos meus preferidos. Sei que a galera durante as comparações criticou durante o filme, mas eu particularmente gosto bastante e prefiro deixar essas comparações de lado, já que mesmo tratando da mesma história, pra mim são duas coisas diferentes.

O começo da temporada conseguiu perfeitamente introduzir seu elenco, bem como a trama da série. Ficou impossível não se apegar logo de cara pelos personagens, principalmente pelo triângulo formado por Matt, Foggy e Karen. Tem ainda Claire, a tal enfermeira que ajudou Matt durante vários momentos em que se feriu no meio das lutas, uma pena que ao longo da temporada a personagem foi se distanciando e nem ao menos deu as caras na season finale. Esse foi um detalhe que eu senti muito, já que estava shipando demais ela e Matt juntos.

Demolidor-bToda a luta para conseguir fazer justiça em Hell’s Kitchen foi seqüenciada durante os treze episódios, onde vimos o Demolidor lutar com grandes criminosos e muitas vezes ter que fugir antes que acabasse sendo morto pelas mãos de um deles. O pior e mais temido de todos era Wilson Fisk, o poderoso chefão do grupo que tinha grandes planos para a cidade e estava disposto a fazer tudo que fosse necessário para conseguir completar seu objetivo, não se importando com quantas vidas tivesse que tirar.

Fisck foi o grande vilão da temporada, daqueles que deixa qualquer pessoa com medo, mas confesso pra vocês que peguei uma afeição grande pelo personagem. Aliás, Vincent D’Onofrio, ator que interpreta o vilão é simplesmente sensacional. O personagem foi apresentado aos poucos, onde foi mostrado um pouco de sua infância nada fácil, bem como os problemas de se relacionar com as pessoas. A chegada de Vanessa foi uma grande mudança de sua vida e fez com que o cara e impulsionou ainda mais sua vontade de transformar Hell’s Kitchen num lugar melhor.

Demolidor-cO pico da série foi mesmo na reta final da temporada. Todos os treze episódios foram excelentes, se me lembro bem dei nota 8,5 apenas para um episódio, os outros foram tudo 9 ou 10. No final as coisas ficaram ainda mais intensas, teve o final agonizante onde Foggy descobre o grande segredo de seu amigo e amizade entre os dois fica intensamente abalada. Karen assassinando o grande aliado de Fisk, Ben sendo assassinado friamente pelo vilão, tudo pouco antes do final da temporada, que tinha tudo para ser sensacional.

E foi. Assisti “Daredevil”, título do último episódio com os olhos arregalados durante todo o tempo. Matt finalmente conseguiu encurralar Fisk, mas não da forma como estava planejando nos episódios anteriores. Foi lindo ver a amizade dele e Foggy recebendo uma nova chance e os três trabalhando junto e totalmente dentro da lei para tentar derrubar Fisk. Toda aquela sequencia onde a polícia começa a derrubar toda a organização foi maravilhosa, o momento da prisão de Fisk então nem se fala.

Demolidor-dJá tinha suspeitas de que tinha sido tudo fácil demais, então quando aqueles outros capangas apareceram e liberaram o vilão da prisão não foi surpresa. Agora a luta final entre o Demolidor e Fisk foi sensacional. O que foi aquilo gente? Socos e chutes pra todo lado, tipo,eu fiquei babando com toda a perfeição daquela sequencia. No final das contas Fisk terminou atrás das grades, tenho a impressão de que ainda veremos o vilão dando as caras na próxima temporada, mas que foi lindo ver ele perdendo para o Demolidor foi.

Algumas coisas ficaram abertas, isso claro, para ser muito bem explorado no segundo ano da série. O Netflix já renovou e eu estou aqui, esperando ansiosamente pela chegada. Daredevil já disparou como uma das minhas preferidas do Netflix, junto com Sense8 claro. Essa primeira temporada da série é excelente e recomendo muito!

Anúncios