Blindspot 1×04 – Bone May Rot

Blindspot-1x04Mas então, alguém por favor pode me explicar direito?

Pra mim esse foi o episódio mais fraco de Blindspot até então. Estava na maior das expectativas depois do final do anterior, até porque estava aqui, doido pra que rolasse alguns flashes do passado, mostrando um pouco mais de Taylor e Waller juntos na infância. Infelizmente não foi bem o que aconteceu.

O resultado do teste de DNA mexeu muito com Jane e Waller, mas já deu pra perceber que vai demorar mais um tanto pra que tenhamos algumas conclusões mais específicas. A maior parte desse episódio ficou focada no caso semanal, que girou em torno de mais uma tatuagem de Jane que no final das contas impediu a morte de milhares de pessoas.

Acho muito interessante quando o assunto envolve o CDC, porque tenho um baita medo só de ler essa sigla. Imagina só sair da ficção e apenas cogitar a ideia de que dois médicos, que por sinal não são nada normais, saírem espalhando pelo mundo aas piores doenças capazes de acabar com tantas vidas. Isso apenas pelo fato de estarem tentando salvar a humanidade de uma superpopulação. Dá até medo não dá?

Blindspot-1x04-aAinda bem que conseguiram resolver as coisas e isso foi graças a Petterson com a ajuda de David, seu namorado, que junto desvendaram mais uma das tantas tatuagens misteriosas pelo corpo de Jane. Aliás, estou cada vez mais apaixonado por Patterson, porém, confesso que senti uma certa desconfiança em torno do namorado. Pode ser apenas uma encrenca besta, mas não engoli muito aquele rapaz.

E Zapada? Quer dizer que é mais uma na lista dos que não podemos confiar? Muito misterioso aqueles encontros dela com um rapaz no meio da rua, mais misterioso ainda depois da última conversa entre os dois, que envolveu cobrança de dinheiro. No que será que a mulher está envolvida? Fiquei muito curioso pra descobrir logo.

A diretora do FBI também continua me deixando com muitas perguntas, já que permanece fazendo o maior mistério em torno do tal “daylight”. O tal diretor da CIA fez uma nova visita, dessa vez não muito agradável e demonstrou um interesse ainda maior por Jane e por acabar de vez com qualquer vestígio que possa levar ao tal “daylight” que continuo querendo saber do que se trata.

Claro que o final do episódio foi a parte mais intrigante. Jane é ou não é Taylor Shaw? Petterson me deixou cheio ode perguntas aqui quando veio com aquelas informações que encontrou no dente de Jane. Como assim ela nasceu na África se Taylor nasceu na Pensilvânia? Minha cabeça não aguenta tudo isso de informação. A única teoria que consegui pensar é que na verdade Taylor está envolvida nisso tudo antes mesmo de nascer e que talvez sua mãe também fazia parte. Mas como disse, é apenas uma ideia que ficou na minha cabeça, então preciso de respostas e maiores explicações.

Anúncios