A TERCEIRA TEMPORADA DE REIGN

reign-s3Começou mal, mas lá no segundo tempo da temporada conseguiu recuperar o fôlego.

Confesso pra vocês que dessa vez quase acabei mesmo abandonando Reign no meio do caminho. Não foi uma temporada muito fácil de assistir, aliás até a metade (ou mais) foi difícil se empolgar com aquele negócio e deu até pra sentir falta dos ótimos episódios da primeira e segunda temporada, principalmente da primeira, que pra mim foi a melhor da série.

Minha expectativa estava em torno da rivalidade entre Mary e Elizabeth, até porque o final da temporada anterior deu a entender que esse seria o grande foco do terceiro ano da série, mas não foi bem assim que o negócio aconteceu. A estadia de Catherine na Inglaterra também durou bem menos do que eu esperava e em coisa de alguns episódios ela já estava novamente em solo francês. Particularmente imaginei que Catherine seria a responsável pelo embate entre Mary e Elizabeth. As duas rainhas continuam inimigas e pelo jeito isso vai se manter por um longo tempo, mas ao longo de toda a temporada não houve nenhum conflito direto entre elas.

A primeira parte pode ser resumida em tudo que aconteceu com Francis. Como não vi nenhum spoiler a respeito, confesso que fiquei absurdamente surpreso com o desfecho que o personagem recebeu. Não imaginei que a temporada fosse trazer a morte de um dos seus protagonistas, então a notícia não foi muito bem recebida por aqui. Francis morreu não uma, mas duas vezes e isso foi pra abalar ainda mais meu emocional. Achei um tanto desnecessário o cara ter ‘voltado dos mortos’ pela bruxa para acabar morrendo novamente.

reign-s3-aAgora se foi pra pra tirar algo de bom de todo o acontecido, vale dizer que Mary ficou maravilhosa demais após se tornar viúva. Tivemos de volta aquela personagem forte das primeiras temporadas e isso foi bom demais. Claro que rolou toda uma fase de luto, o que era de se esperar, mas isso tudo acabou fortalecendo ainda mais a rainha da Escócia. Outra consequência boa foi a aproximação de Mary e Catherine, uma amizade que eu jamais imaginei que fosse acontecer na série. As duas juntas protagonizaram ótimos momentos ao longo da temporada, como por exemplo durante todo o drama envolvendo o príncipe Conde que rendeu um plot sensacional. Teve até Mary protegendo Catherine dos guerreiros que queria sua cabeça como vingança pelo massacre de anos atrás. Então pode-se dizer que a morte de Francis no final das contas fez foi muito bem para a série.

Aliás, foi depois da morte dele que a temporada finalmente começou a ficar interessante. Tivemos vários plots muito bem construídos, como a ida de Lola para a Inglaterra. Aliás, a morte da personagem foi outra coisa totalmente imprevisível e que mexeu comigo aqui. Eu tinha a impressão de que na verdade Lola fosse acabar mudando de lado e se tornando o braço direito de Elizabeth, mas novamente fui surpreendido com o desfecho triste que a personagem teve. Mas acredito que a morte dela vai deixar ainda mais intenso a rivalidade entre as duas rainhas e pode até finalmente render o combate direto entre elas.

Outro acontecimento importante que a temporada trouxe foi o aguardado retorno de Mary para a Escócia. Não pensei que isso fosse acontecer nessa temporada e gostei bastante da forma que as coisas caminharam. Souberam muito bem desenvolver a história, acrescentando todo o suspense com aquele acidente na chegada triunfal da rainha da Escócia em seu país. Claro que esse retorno passou longe de algo bem aceito pelo povo, mas Mary é forte o suficiente para conseguir reconquistar seu povo e não demorou muito para começar o trabalho.

reign-s3-fNa França pode-se dizer que Catherine mais uma vez teve e continuará tendo problemas com a própria família. Depois de Francis morrer a coroa ficou com Charles, o jovem garoto que embora tenha parecido inofensivo no começo da temporada, não custou até mostrar suas asas e mostrou para sua mãe que vai ser um verdadeiro desafio pra ela. Preciso dizer o quanto detestei aquele garoto e só queria ver Catherine colocando ele em seu devido lugar. Claude e Leith também tiveram seus momentos, assim como Breer que pra mim merecia um pouco mais de espaço na temporada.

No final das contas a temporada conseguiu sim se recuperar na segunda parte, porque a primeira foi realmente bastante sofrida. Como disse, a morte do Francis, embora uma surpresa, acabou surtindo efeito positivo na trama e abriu um leque enorme de possibilidades que podem ser exploradas no futuro. Deu sim pra ficar ansioso pelo quarto ano e dessa vez acho que finalmente teremos uma batalha entre Mary e Elizabeth!

Anúncios