Primeiras Impressões: Frequency (1×01 – Pilot)

frequencyMe ganhou já no primeiro episódio!

Não sei se a série vai se manter assim, mas preciso dizer o quanto achei esse piloto maravilhoso! Fui assistir sem compromisso algum, apenas pelo fato de ter lido elogios a respeito da trilha sonora, que realmente está ótima. Fora isso, parei pra assistir sem nem saber ao certo do que se tratava e preciso dizer que gostei do começo ao fim!

A série é baseada no filme “Alta Frequência”, e traz a história de Raimy Sullivan (Peyton List), uma detetive que sempre quis a todo custo provar que era completamente diferente de seu pai Frank (Riley Smith), encontrado morto quando ela tinha apenas oito anos. Frank ficou conhecido como um policial corrupto que havia abandonado a esposa e filha, porém vinte anos depois Raimy começa a descobrir que a história na verdade não é essa e que seu pai estava trabalhando infiltrado numa operação secreta e toda a sujeita a respeito dele era mentira.

Através de um antigo rádio usado por seu pai, Raimy passa a ouvir a voz dele e de alguma forma inexplicável, descobre que de alguma forma ele está do outro lado se comunicando, porém, em 1996. Com isso ela passa a tomar decisões que trarão consequências complicadas para o presente.

O piloto consegue muito bem apresentar a trama e todo o ambiente da série. Peyton List está maravilhosa na pele de Raimy e consegue passar uma intensidade enorme através da personagem. Também gostei muito do personagem interpretado por Riley Smith e deu pra ficar bastante curioso pra ver como será o desenvolvimento dessa relação entre pai e filha.

frequency-aNão tenho certeza, mas fiquei com a ideia que os episódios vão mesclar histórias e acontecimentos do passado e presente e esse formato tem tudo pra render ótimos momentos. No piloto já fomos guiados a todos os acontecimentos que levaram o assassinato de Frank, com Raimy conseguindo impedir que acontecesse, mas isso trouxe sérias mudanças para a vida que até então ela conhecia.

Gostei muito da maneira como usaram essa questão da linha temporal e como qualquer mudança acarreta em sérias consequências. Acho que veremos Raimy descobrindo o quanto pode ser perigoso essa comunicação dela com seu pai e o cuidado que terá que tomar para não afetar a própria vida ou a de outras pessoas.

Foi um piloto muito bem elaborado, completinho que ainda conseguiu deixar grandes expectativas pelo próximo. Não sei se a trama tem capacidade para se estender por muito tempo, mas pelo menos a primeira impressão não poderia ter sido melhor e Frequency foi direto para minha grade.  

Anúncios