Chicago Med 2×05 – Extreme Measures

chicago-med-2x05É só o irmão da April aparecer pra rolar bagunça.

Minha antipatia pelo personagem não é de hoje e nesse episódio não foi diferente. Tudo bem que serviu pra desenvolver muito bem o caso médico em torno daquele paciente, mas a maneira de agir daquele rapaz, se achando sabidão quando precisa aprender muito ainda me irrita demais.

O episódio em si foi ótimo, porque novamente soube muito bem aproveitar os casos médicos. Já no início vimos a tal corrida que estava rolando na cidade, envolvendo centenas de pessoas correndo debaixo de um calor infernal. Ali acontece um acidente, onde um homem acaba ferido e é socorrido por April e seu irmão, que estavam trabalhando no evento.

April bem que tentou convencer o rapaz a esperar por Will que também estava por perto, mas o mesmo optou por não esperar e simplesmente enfiou um tubo no pulmão do paciente ao ar livre, causando uma verdadeira bagunça. Will se sentiu obrigado a realizar ali mesmo uma cirurgia complicada e olha, o negócio foi meio pesado de ver. Felizmente tudo terminou bem, mas não sem que Will quase morresse de aflição sem saber se o paciente iria sobreviver sem sequelas, já que os riscos eram bem altos.

Ainda assim todo o plot foi muito bem construído e mostrou um lado do Will que eu estava sentindo falta de ver. Ele é um ótimo médico e por mais que esteja sentindo falta daqueles momentos entre ele e Nat, foi bacana assistir o personagem mostrando toda sua capacidade profissional e salvando a vida daquele pobre homem. Sem contar claro, que deu até pra curtir ele com a outra médica que aparentemente nem é assim tão ruim como eu estava pensando.

chicago-med-2x05-aFalando em Nat, mais uma vez ela também nos presentou com ótimos momentos ao longo do episódio. O caso médico que recebeu também era bastante complicado, envolvendo uma garotinha que apresentava problemas de audição. Muito interessante toda a história envolvendo a garota e sua mãe, que havia lhe sequestrado para afastá-la do pai por imaginar que ele era abusivo.

O interessante é que depois de um tempo Natalie percebeu que a criança tinha um problema que deixava seus ossos completamente sensíveis, provando que os abusos na verdade não ocorriam. Deu sim pra ficar com pena da mãe que no final das contas acabou presa e separada da filha, porque na verdade ela queria mesmo proteger a criança e por mais que tenha errado fiquei torcendo por um final feliz.

Estou com a impressão de Goodwin vai render muitos momentos ainda pela frente. Não sei porque, mas aquelas cenas dela com o advogado conversando sobre o divórcio e tudo mais me deixou um pouco intrigado aqui. A cena final dela e Dr. Rhodes fechou muito bem o episódio, pois ela estava mesmo precisando de uma distração.

Só sei que agora estou é super ansioso pelo próximo episódio, pois será explorado o tal caso envolvendo aquele jovem que Reese e Dr. Charles tentaram ajudar na semana anterior. O melhor é que vai rolar um crossover com Chicago PD e pelo jeito veremos Reese correndo algum risco. Todo mundo preparando o psicológico.

Anúncios