Designated Survivor 1×14/1×15 – Commander-in-Chief/One Hundred Days

Designated-Survivor-1x15Novos ataques terroristas a caminho?

A série segue desenvolvendo todo o mistério em torno de toda a conspiração no governo americano que resultou no pior ataque da história do país. O problema é que as vezes acabam vindo episódio que não conseguem acrescentar muita coisa na história, como foi o caso de “Commander-in-Chief” que pra mim foi um tanto quanto enrolado demais.

O episódio serviu mais pra dar a Hanna os poderes necessários para continuar sua investigação, já que Tom designou ela para um cargo superior e secreto, onde terá acesso a recursos ilimitados para enfim conseguir descobrir quem realmente está por trás do ataque ao Capitólio. Não tenho dúvidas que ela vai cumprir sua missão, mas pelo que tudo indica isso vai demorar um boca de tempo para acontecer ainda.

Além disso, o episódio trouxe um desfecho inesperado e não muito bacana para Aaron na Casa Branca. O cara simplesmente decidiu pedir demissão de seu cargo e não voltar a trabalhar com o presidente e embora eu ache que Emily fará um ótimo trabalho, também acredito que a saída de Aaron do escritório será uma grande perca para o governo.

Ainda fico com a opinião dividia sobre ele, mas tentando acreditar e torcer pra que ele realmente esteja do lado certo da história, mas pulando pro episódio seguinte, pelo menos vimos que ele não vai ficar assim tão afastado da política, já que recebeu uma oferta interessante por parte da Kimble para trabalhar com ela. Não sei até onde isso pode ser bom, mas fiquei curioso pra ver como será os dois trabalhando juntos.

O que eu gostei desse “One Hundred Days” foi toda a jogada do governo em dar um reset e aparecer com aquela ideia de recomeçar novamente, ouvindo o povo e estabelecendo aquela meta dos cem dias de governo. Achei bacana toda a atitude, que ainda rendeu a ótima audiência pública que Tom fez com alguns habitantes, ouvindo e respondendo suas perguntas da melhor maneira possível.

Designated-Survivor-1x15-aClaro que os desafios estão só começando e prova disso foi todo o dilema em torno do assunto da legislação sobre o porte de armas do país. É um plot que aparenta seguir longe, mas estou confiante que Tom e sua equipe conseguirão contornar e resolver o problema da melhor maneira possível.

Mas toda a perseguição de Hannah foi de longe uma das melhores coisas desse décimo quinto episódio. Com a ajuda de Chuck ela conseguiu identificar a tal mulher misteriosa que ameaçou Jason e a partir daí se iniciou uma caçada bastante perigosa. Por pouco Hannah e Chuck não acabaram mortos após uma explosão acontecer na casa do rapaz, mas felizmente eles conseguiram sair vivos de lá.

Pra piorar a mulher ainda acabou morta quando Hannah e Jason finalmente a encontraram e rolou todo um conflito, o que vai dificultar ainda mais a busca por respostas. Está bem óbvio que ela é apenas uma das peças da conspiração toda, então Hannah vai ter que continuar trabalhando pesadão para conseguir novas respostas.

O pior é que na última cena do episódio, vimos que Hannah encontrou um novo arquivo de computação, que simula vários outros ataques pelo país, parecido com aquele do Capitólio que foi desenvolvido antes do ataque acontecer. O que isso deu a entender é que as pessoas por trás disso tudo, estão planejando novos ataques e isso deixou ainda mais claro que Hannah precisa correr contra o tempo.

Anúncios